H.Olhos | Hospital de Olhos Paulista
Central de Atendimento (11) 3050-3333 - Paulista / (11) 4126-6666 - ABC
H.Olhos | Hospital de Olhos Paulista
Início » Uveíte – Quais são as causas e características dessa doença

Uveíte – Quais são as causas e características dessa doença

A A
25 de junho de 2020

A uveíte ou uveítes são um conjunto de doenças nos olhos, decorrente de uma inflamação do trato uveal ou da úvea, e que corresponde a 03 estruturas íris, corpo ciliar e coróide. Embora a inflamação dos tecidos adjacentes como a retina, nervo óptico e humor vítreo também possam ocorrer.
As uveítes podem estar ligadas a doenças sistêmicas infecciosas e não infeciosas/inflamatórias ou ser idiopática (de causa desconhecida). A uveíte afeta aproximadamente 1 em 4.500 pessoas e é mais comum entre as idades de 20 a 60 anos, sendo homens e mulheres afetados igualmente.
Você sabia que a uveíte pode ser confundida com conjuntivite? Isso porque um dos sintomas principais da doença é a Hiperemia (olho vermelho), mas suas causas e tratamentos são diferentes, por isso, é sempre bom ficar atento e consultar um oftalmologista caso tenha algum sintoma.
As causas mais comuns são traumas oculares, infecções por vírus, bactérias e fungos, doenças como toxoplasmose, tuberculose, herpes, lúpus, leucemias, linfomas, entre outros.

Classificação
A uveíte pode ser classificada por meio de sua localização no olho como anterior (na frente), intermediária (no meio), posterior (no fundo) e pan-uveíte (difusa e acometendo todo o olho). A área afetada se diferencia por provável causas, diagnóstico e sintomatologia.
• Uveíte anterior ou iridociclite: A inflamação da íris e dos corpos ciliares. A maioria dos casos de uveíte são anteriores. Esta condição pode ocorrer como um único episódio, mas frequentemente é recorrente ou crônica. Geralmente a causa é desconhecida, genética ou mediada pelo sistema imune.
• Uveíte intermediária ou vitreíte: A inflamação da úvea na cavidade vítrea, às vezes com deposição de material inflamatório na pars plana. Ao exame de imagem se observam "bolas de neve", células inflamatórias no vítreo.
• Uveíte posterior ou coriorretinite: é a inflamação da retina e da coroide. Causa perda da acuidade visual, geralmente é de causa infecciosa.
• Pan-uveíte: A inflamação de todas as camadas da úvea (íris, corpo ciliar e coroide).

Início, duração e tratamento
As uveítes podem também ser classificadas quanto ao seu início, duração e curso clínico da doença, sendo que pode ser aguda e crônica
Sinais e sintomas
Os sintomas são: Hiperemia (olho vermelho), fotofobia (sensibilidade à luz), dor, visão turva, embaçada e pequenos pontos escuros que se movimentam.
A manifestação da uveíte é muito variada. A uveíte pode causar olho vermelho, sensação de ver moscas voando, lacrimejar, dor ou incômodo, fotofobia (aumento da sensibilidade à luz) e/ou perda da acuidade visual.
Causas
No Brasil, a causa mais comum de uveíte anterior são as doenças autoimunes e/ou predisposição genética, e da uveíte posterior são infeciosas principalmente a coriorretinite por toxoplasmose.
As causas não-infecciosas são mais frequentes que as infecciosas e incluem:

Causas inflamatórias:
• Artrite reativa
• Artrite idiopática juvenil
• Doença de Behçet
• Doença de Crohn
• Espondilite
• Granulomatose com poliangeíte
• Ciclite heterocrômica de Fuchs
• Oftalmia simpática
• Sarcoidose
• Nefrite tubulointersticial associada a uveíte

Das causas infecciosas

A uveíte pode ser uma resposta imune para combater uma infecção no interior do olho. As possíveis infecções incluem:
• Brucelose
• Borreliose
• Herpes
• Histoplasmose
• Leptospirose
• Sífilis
• Toxocaríase
• Toxoplasmose
• Tuberculose
• Zika

Em recém-nascidos
Em recém-nascidos pode estar associado com a corioretinite(infecção da úvea posterior, coroide, e da retina) é transmitida pela mãe no parto por uma STORCH (Sífilis, Toxoplasmose, Rubéola, Citomegalovírus ou Herpes).
Da Lateralidade
Embora o paciente possa não apresentar acometimento simultâneo de ambos os olhos, a maioria das causas de uveíte acomete os dois olhos no prazo de alguns meses. Dessa maneira, a classificação de uma uveíte como unilateral (mesmo após meses ou anos de doença) é importante na formação do diagnóstico.
Dentre os exemplos com acometimento unilateral as causadas por parasitos ( com algumas exceções como a toxoplasmose), a uveíte pós-cirúrgica, a uveíte secundária, aquela provocada por corpo estranho intraocular, a necrose retiniana aguda e a ciclite heterocrômica de Fuchs.

Diagnóstico
O diagnóstico inclui exame de fundo de olho e/ou o mapeamento da retina para descartar afecção da úvea posterior, que se apresenta com manchas brancas na retina juntamente com retinite e vasculite. Como as causas são muitas, vários testes de laboratórios geralmente são necessários para diagnosticar doenças sistêmicas específicas que têm manifestações oculares, incluindo testes reumatológicos (por exemplo, anticorpo antinuclear e fator reumatóide) e sorologia para doenças infecciosas (sífilis, toxoplasmose, tuberculose) com manifestações sistêmicas.
A radiografia por radiologia pode ser usada para mostrar artrite coexistente e a radiografia de tórax pode ser útil na sarcoidose e tuberculose. Tomografia ou ressonância magnética também podem ser úteis nessas doenças sistêmicas.

Tratamento
O tratamento das uveítes se faz, na maioria dos casos, através de medicação (oral e colírios), raramente intraocular. O tratamento obviamente depende da causa. Doenças autoimunes são tratadas com corticoides ou imunossupressores. Antes da administração de corticosteroides, a presença de úlceras na córnea deve ser descartada.
As uveítes bacterianas tratadas com antibiótico e as herpéticas com antivirais.
O metotrexato é frequentemente usado para casos recorrentes ou mais agressivos de uveíte autoimune.
Em alguns casos agudos, uma injeção de acetato de triancinolona subtenoniana posterior pode ser administrada para reduzir o inchaço do olho e preservar a visão.

O diagnóstico é importantíssimo, visto que, a uveíte quando não tratada, pode causar danos irreversíveis a visão.
Não se automedique e procure um oftalmologista caso apresente algum dos sintomas.

Pronto-Socorro do Grupo H. Olhos  

📍 H.Olhos Paulista - Rua Abílio Soares, 218 – Paraíso / 24h (diariamente)​
📍 H.Olhos ABC - Avenida Lucas Nogueira Garcez, 169 - SBC.  2ª à SAB – 07h às 18h \ Domingo – 09h às 15h

Informações sobre pronto-socorro, consultas e exames entre em contato com a nossa Central de Relacionamento 11 4126-6634.



H.Olhos | Hospital de Olhos Paulista Voltar

Newsletter

Receba notícias e dicas sobre o H.Olhos em seu e-mail!