H.Olhos | Hospital de Olhos Paulista
Central de Atendimento (11) 3050-3333 - Paulista / (11) 4126-6464 - ABC
H.Olhos | Hospital de Olhos Paulista
Início » Toxina Botulínica: como ela trata problemas oculares?

Toxina Botulínica: como ela trata problemas oculares?

A A
15 de janeiro de 2019

Notoriamente associado à área estética, por suavizar rugas e linhas de expressão, a toxina botulínica também é uma grande aliada no tratamento de diferentes doenças, inclusive nos problemas oculares.

Desejo de consumo da maioria das pessoas, a toxina botulínica ganhou fama pelo seu poder de reduzir rugas e linhas de expressão de forma eficaz e sem a necessidade de processo cirúrgico. Isso graças ao seu efeito de paralisar a musculatura, promovendo o seu relaxamento. Contudo, muito antes da estética, a toxina botulínica já era empregada para fins terapêuticos.

Sua primeira utilização expressiva aconteceu na década de 1950, por meio do trabalho do oftalmologista americano Alan B. Scott, que buscava tratamentos alternativos para o estrabismo.

No Brasil, as primeiras indicações terapêuticas datam de 1992 e foram para estrabismo e blefaroespasmo.

Atualmente, a substância é prescrita para o tratamento de diversas outras doenças. A revista H.Olhos convidou a oftalmologista especializada em cirurgia plástica ocular do Hospital de Olhos Paulista, Dra. Célia Simões Cardoso de Oliveira Sathler, para falar sobre algumas patologias e o efeito da toxina botulínica em cada uma delas.

 

Toxina Botulínica x Blefaroespasmo
O que é?

O Blefaroespasmo é uma doença que provoca a contração dos músculos ao redor dos olhos, levando o paciente a piscar de maneira descontrolada, com muita frequência, dificultando a ação de manter os olhos abertos.

Efeito da toxina botulínica sobre o Blefaroespasmo
Aplicado nos músculos ao redor dos olhos, provoca a paralisia deles, permitindo, assim, que o paciente pare de piscar com tanta frequência e intensidade. A duração do tratamento é de aproximadamente 4 meses.

Toxina Botulínica x Estrabismo
O que é?
Conhecido popularmente por “olho vesgo”, é a condição na qual os olhos não estão alinhados, provocada por assimetria* na força de contração dos músculos oculares.

Efeito da toxina botulínica sobre o estrabismo
Quando aplicado diretamente no músculo com maior força de contração do paciente estrábico, o efeito da substância botulínica promove o alinhamento ocular.

Efeito da toxina botulínica sobre outras doenças
Hiperidrose
Bloqueia a transmissão nervosa das glândulas sudoríparas presentes na pele e, desta forma, promove a diminuição da produção do suor. Sua aplicação deve ser nas áreas a serem tratadas: axilas, palma das mãos ou planta dos pés.

Enxaqueca
Injetado nos músculos da face e do pescoço, promove um relaxamento da musculatura dessa região, diminuindo a incidência da enxaqueca.

Bruxismo (ranger de dentes)
Alivia o efeito de contração do músculo masseter, responsável pelo fechamento e movimento de pressão da mandíbula, ou seja, sua ação colabora na diminuição da força excessiva que a pessoa faz quando cerra a boca ou range os dentes.

Em todos esses casos é válido ressaltar que apenas um profissional especializado deve indicar, manusear ou aplicar essa medicação.

Caso tenha restado alguma dúvida sobre os procedimentos e uso correto da toxina botulínica, entre em contato conosco.

*Assimetria: grande diferença; disparidade, discrepância.



H.Olhos | Hospital de Olhos Paulista Voltar

Newsletter

Receba notícias e dicas sobre o H.Olhos em seu e-mail!