H.Olhos | Hospital de Olhos Paulista
Central de Atendimento (11) 3050-3333 - Paulista / (11) 4126-6464 - ABC
H.Olhos | Hospital de Olhos Paulista
Início » Fogos de artifício na Copa e Festa Julina: como evitar acidentes?

Fogos de artifício na Copa e Festa Julina: como evitar acidentes?

A A
12 de julho de 2018

A cada quatro anos, dois eventos muito queridos no Brasil acontecem na mesma época. Desde meados de junho, brasileiros de todas as regiões se unem em comemorações da Copa do Mundo e Festa Junina e Julina. Em meio às celebrações, a presença dos fogos de artifício aumenta consideravelmente, trazendo alguns riscos, que podem até ser fatais.

O problema é que um dos órgãos mais expostos aos perigos são os olhos, sujeitos a lesões graves. As mais comuns são queimaduras, danos na córnea ou perda irreversível da visão.

Segundo o CFM (Conselho Federal de Medicina), nos últimos 10 anos, o Brasil registrou mais de 5 mil internações causadas por fogos de artifício.

Ainda, entre 2008 e 2017, foram registradas 5.063 internações no Brasil, causadas por acidentes com fogos de artifício.

Os dados mostram que 2014, quando o País recebeu a Copa do Mundo, foi o ano com maior número de casos. O estudo sugere que um fato esteja associado ao outro.

Como evitar acidentes com os fogos de artifício?

Segundo o Dr. Pedro Antonio Nogueira filho, Especialista do H.Olhos – Hospital de Olhos, “Os acidentes mais comuns no período de Festas Julinas e Copa Do Mundo vêm dos fogos de artifício, que causam queimaduras e explosões, com acometimento das mais variadas partes do corpo”, ressalta.

Isso porque os olhos ficam extremamente expostos.

Os principais riscos são os traumas, entre eles, os contusos e contuso-perfurantes, que podem prejudicar a função visual de forma imediata, temporária ou definitiva.

De acordo com o especialista, é fundamental que a manipulação dos fogos seja feita exclusivamente por adultos, pois são compostos por materiais altamente inflamáveis.

O médico também aconselha a utilização de equipamentos básicos de segurança, como óculos de proteção individual e luvas, além de manter a distância mínima do produto, determinada pelo fabricante.

“Em caso de acidente, a vítima deve lavar incessantemente, em água corrente, a região da queimadura. Em seguida, deve ir imediatamente ao pronto-atendimento oftalmológico mais próximo", alerta Dr. Nogueira Filho.

 



H.Olhos | Hospital de Olhos Paulista Voltar

Newsletter

Receba notícias e dicas sobre o H.Olhos em seu e-mail!